sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Reembolso do curso de Francês(Parte 2)!!!!!!


It was very fast!!!!

Ja recebemos os cheques do reembolso do curso de francês esta semana. Entregamos o documento e em menos de 02 semanas ja nos foi entregue. Rapaz o negocio é rapido mesmo!!!! Tem coisas que só o Quebec pode fazer por você, hehehehehehehehehe.=D!!!!!

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Reembolso do curso de Francês, Oh yes baby!!!!!!

Helooo people!!!

Hoje estavamos chegando em casa e resolvemos olhar na caixa de correio, e para a nossa surpresa tinha uma carta do Ministerio de imigraçao informando que a solicitaçao de reembolso foi aceito e que estariam nos enviando o valor o mais rápido possivel. Que massa, mais din-din para poderamos pagar a dividas (kkkkkkkkkkkkkkkk).

Bom primeiramente, você recebeu o CSQ, e agora vai esperar pelo processo Federal, Exames médicos, passaportes e por ai vai. Durante este processo de espera você pode fazer um curso de Francês para ir melhorando o seu Francês antes de vir. Em qualquer Alliance Française ou SENAC de Sao Paulo, O governo do Quebec devolve até no máximo CAD$ 1500,00 por pessoa, do tipo se você gastou em torno do curso R$ 2500,00 por pessoa (dependo da cotaçao do CAD$). Fica um tal de "Pago-free". O_o!!!!!!!!!!!!!!

Este reembolso é para quem fez o curso após receber o CSQ e nao antes.

Uma dica que deixamos é, após terminar o curso na Alliance Française nao espere depois de um mês para pegar a declaraçao do curso,  declaracao que comprova quais niveis voce cursou na aliança, pois eles cobram R$ 20,00 por pessoa para fazer esta caceta. Nao vi nenhuma clausula no contrato e nem de boca ninguem avisou. E para fazer a solicitacao de reembolso você baixar e preencher este formulario (clique aqui) e levar para o curso, solicita o preenchimento e uma declaraçao de investimento com todos o gasto com o curso.

Agora é só esperar o din-din. =D.................

domingo, 4 de setembro de 2011

Desjardins - Concluindo abertura de conta


Lembramos agora de colocar esta informaçao. Por email, agendamos o encontro com uma conselheira (Acho que é esta a funçao) antecipadamente. Do tipo, iriamos chegar no dia 15 e agendamos para o dia 17. Aconselho a agendar antecipadamente, pois quando chegamos nao precisamos esperar uma ou duas semanas para receber o cartao do banco. O meu cartao já estava pronto e recebi na hora. No encontro é passado para você as taxas, como fazer investimento, apólice de seguro, quantidade mensal de transaçoes (isso você escolhe) sem cobrar taxa com um valor limite e o acesso via internet. No mesmo dia, em seguida de sair do banco, pude contratar o serviço de telefonia de uma operadora de celular, usando o cartao de débito.

E outra coisa, a conselheira fomos nós que escolhemos também por email, dica de nossos amigos. Evelyn Huertas, pois ela é latina americana, entao ele fala espanhol e entente portunhol. Super atenciosa e detalhista. Tudo até agora muito tranquilo de resolver. Forte abraço!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Watching us!!!!

Galera estava querendo colocar este videozinho com nossa viagem. A gravaçao nao foi do jeito que nós queriamos, devido a alguns contratempos do tipo puxar malas, pilhas, espaço no cartao. Bom abaixo vai o video, depois colocarei mais.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

USANDO O GTA!!!!!!


Hoje usamos o seguro GTA (nao o jogo Grand Theft Auto), pois minha esposa estava com uma irritaçao na perna, abaixo tem a informaçao:

  1. Ligamos via Embratel do próprio celular, 1 800 463 6656;
  2. Escolhemos a opçao de linguagem em português e a cobrar (como um bom e velho judeu);
  3. É solicitado o numero do destino que seria o telefone do GTA;
  4. A atendente solicitou o número do voucher, confirmou dados (nome, CPF e data de nascimento) e perguntou o que minha esposa estava sentindo. E depois informou que uma pessoa da Central do GTA estaria entrando em contato em 30 min (com menos de 5 min ligaram);
  5. Pronto, informaram o endereço e fomos correndo para lá (o mais próximo era distante e chegamos com 01 hora de atraso).

Como todo novo imigrante, nós nos perdemos, mas achamos o local. O médico foi super gente fina, conversamos com ele em francês (detalhe, esta regiao de Montreal, só ouvimos as pessoas falarem inglês), indicou uma pumadinha. Saimos com a receita e próximo tinha uma PHARMAPRIX, entramos e conversamos com o pessoal da farmácia em francês, inglês, espanhol, português, lingua de mudo e mimica. O senhor que trabalha na farmácia nos perguntou de que País eramos, informamos Brasil. Pronto, correram para o nosso lado umas 03 pessoas, todos interessados e curiosos(uma delas era casada com um Argentino). O senhor solicitou o nosso Cartao do l'assurance maladie, entregamos o papel provisório que nos foi dado com o número, pois como foi informado em outro Post, só será entregue em novembro. Tudo tranquilo e para melhorar, o remédio saiu FREEEEEEEEE, Zero CAD$, 0xR$1,63=R$0,0.
E pra finalizar o Post, num dia perfeito, só faltava nós pegarmos o onibus do lado errado da rua (errar duas vezes num dia é burrice), mas ai valeu o pesseio pelo lindo bairro (esperamos o onibus fazer o retorno e voltar para o centro da cidade). :P

PRIMEIRA SEMANA AGITADA

Primeira semana em Montreal só fizemos andar, perdi 02 kg só andando na primeira semana. E também por causa do verao, pois nao estamos acostumados as 20:00 esta tudo claro (sol brilhando), por isso eu sempre acho que esta cedo, quando menos espero ja sao 22:00. Quando venho me ligar em almoçar sao 15:00, estou pensando em colocar o celular para despertar.

Bom, muita gente fala em turistar nos primeiros dias, mas nós preferimos correr atrás dos documentos e cursos necessários. Já tiramos o NAS (Numero d'assurance sociale), pois sem ele nao somos nada. Tive que tirar do meu nome um dos sobrenomes e danado do "da". Também tiramos o Carte d'assurance maladie, mas só receberemos o documento em novembro, entao é nos dado um papel com as informaçoes e o número, este papel é aceito nos estabelecimento quando o documento é solicitado, claro que no caso para documento com foto nao serve. Também fomos ao banco e tudo resolvido, ja estamos com o cartao do banco e estamos utilizando o cartao de debito para criarmos os nosso primeiro historico crédito.

Cuidado, como somos novos imigrantes é sempre bom ficar ligado, nao saia dando o numero do NAS para todo mundo que pedir, se caso for ofereça para cadastro ou compra de serviço, principalmento por telefone. Agora claro que este é o unico documento que geralmente nós imigrante temos para comprovar alguma coisa quando outros documentos nao sao aceitos, ai tem que confiar. Forneça com cuidado.

Bom ainda vamos turistar aqui na cidade, estamos andando, tirando fotos no momento em que podemos. E outra coisa que melhor que exite em Montreal para um imigrante é o cartao OPUS, você pode errar o percuso varias vezes, pega onibus, desce do onibus pega o metro, desce do metro, e só paga uma vez. Pra ter ideia paguei CAD$22,00, por uma semana, pois chegamos no meio do mês, quando for no começo do mês ai eu coloco o mensal. Nos dois primeiros dias o dinheiro que investi no cartao ja foi pago, pois se tivesse pago a dinheiro o onibus, tinha me saido mais de CAD$30. E como se diz na minhas bandas, "vou lá meu véi". Bonne journes...

terça-feira, 23 de agosto de 2011

EXPRESSIONS QUÉBÉCOISES

Estou tendo uma dificuldade para entender o "Quebeca" falando. Como disse em outra postagem encontramos varios imigrantes, que falavam um frances que dava para entender, e mesmo com sotaque da lingua martena. Nós conseguimos entender os filmes e jornais que falam francês da França. Para ajudar a entender peguei estas informaçoes num site com as girias e expressoes dos "Quebecas". Se caso voce queira ler e indo se familiarizando com o frances deles, leia abaixo ou olhe este link .


Expressions diverses et très courantes

* Les trois repas ici sont: le déjeuner (matin), le dîner (midi) et le souper (soir).

* Ajout de "-tu" après les questions: T'en veux-tu? Il en veut-tu? Ils en veulent-tu? Tu m'écoutes-tu? Je l'ai-tu?

* J'en ai en masse, j'en ai un char et puis une barge (beaucoup, en grande quantité)


* T'sais? (réduction de: tu sais?). Plusieurs Québécois ponctuent généreusement leurs phrases de cette petite expression!

* À c't'heure ou Asteure (réduction de "À cette heure", a le sens de maintenant)

* Envoye-donc! (lorsqu'on veut convaicre quelqu'un de faire quelque chose)

* Pantoute! (ou "pas-en-toute", signifie "pas du tout!")

* Tiguidou! (c'est d'accord!)

* C'est écoeurant! C'est l'enfer! (peut être extrêmement négatif OU extrêmement positif)

* Pendant la belle température, comme il est agréable de prendre une marche (faire une ballade à pied)

* Je suis tanné, c'est plate (j'en ai marre, c'est ennuyant / ennuyeux)

* Je suis mal pris (en détresse, j'ai besoin d'aide)

* Au Québec, on n'aime pas les gens qui s'énervent! Tords pas tes bas! Capote pas! Brise pas ta chaîne! Garde tes shorts! Grimpe pas dans les rideaux! Mange pas tes bas! Pogne pas les nerfs! Prends ton gaz égal (du calme!)

Prononciation (phonétique) :

* Au Québec, on conserve des prononciations qui, en général, ont disparu en France. Par exemple, les mots "brin" et "brun" se prononcent de façon identique chez les cousins. Ils se disent tous les deux "bran". Ici, la prononciation demeure très différente.

* Au Québec, on constate également une affrication des consonnes "t" et "d" devant les voyelles "u" et "i" (elles se prononcent alors "ts" et "dz"). Par exemple, la phrase "tu es parti" se prononce au Québec "tsu es partsi". Du chocolat divin devient chez nous "dzu chocolat dzivin". Cette particularité est très marquée et tout à fait généralisée (sauf pour la Gaspésie). C'est souvent grâce à elle qu'on peut reconnaître un Québécois qui tente de se donner un accent français ;-D.

* Réduction du pronom "il" en "y": Y peut pas venir, Y'est malade, Y'a pas le temps.

* Réduction de "elle" en "a": A perdu sa montre, ("elle a" devient un "aa" allongé:) aa pas le temps, aa mal au dos.

* Vive les raccourcis de la langue: "Chu" (contraction de "je suis"): chu fatigué, chu tanné, chu en retard, etc.

* Un vieux "t" ancestral persiste dans les expressions "il fait frette" (froid), "mon litte" (lit), "viens icitte" (ici), "pomme pourritte" (pourrie)

* Les mots communs qui se terminent en "-oir" sont souvent prononcés "-oèr": avoèr (avoir), à soèr (soir), la bouilloère (bouilloire), etc.

* Lorsque le son "a" se retrouve en fin de mot ou de phrase, il est prononcé "â": le Canadâ, Y m'parle pâ, c'est par lâ, etc.

* Un peu à l'inverse, le son "è" en fin de mot devient souvent "a": je l'sava (imparfait), jama (jamais), parfa (parfait). Cette caractéristique tend toutefois à disparaître chez les plus jeunes.


Les noms (lexique):



* Un abreuvoir (fontaine pour boire)

* Une agace (aguicheuse)

* Un aiguisoir (taille-crayon)

* La balloune (ballon)

* Un barbier (coiffeur)

* Des barniques (lunettes)

* Une broue (une bière)

* Un bazou (une vieille auto)

* Des bébelles (jouets ou babioles)

* Un bec (un bécot, un baiser)

* Une bécosse (toilette sèche)

* Un bécyque (une bicyclette)

* Une bédaine (gros ventre)

* Une bibitte (insecte ou animal inconnu)

* Des bidoux (de l'argent)

* Ma blonde (mon amoureuse)

* Des bobettes (caleçon, sous-vêtement)

* Une calotte (casquette)

* La cassonade (sucre brun)

* Un cégep (collège)

* Un char (voiture)

* Une chicane (conflit)

* Mon chum (ami, copain ou amoureux)

* Un citron (auto en mauvais état)

* Des claques ou chouclaques (couvre-chaussures)

* Une craque (remarque désobligeante)

* Une débarbouillette (une savonnette)

* Un dépanneur (petit magasin général)

* Des flots (des enfants)

* Du foin (de l'argent)

* Des foufounes (fesses)

* Un frigidaire (réfrigérateur)

* Galarneau (le soleil)

* Un Gino (un macho, un phallocrate)

* Une lampe de poche (lampe-torche)

* De la liqueur (boisson gazeuse)

* Un minou (un chat)

* Mes mitaines (moufles)

* Une passe (un laissez-passer)

* Une patate frite (des frites)

* Des patates pilées (pommes de terre en purée)

* La pâte à dents (dentifrice)

* Une patente, un cossin (truc, chose, objet inconnu)

* Une peignure (coiffure)

* Un perron (petite véranda)

* Une piastre ou piasse (un dollar)

* Un piton (bouton qu'on appuie)

* Un pitou (un chien)

* Un plasteur (pansement)

* Une pogne (piège, ruse)

* Une polyvalente (école secondaire)

* Quétaine (moche, passé mode)

* Un siffleux (marmotte)

* Des sparages (grands gestes)

* Une tabagie (vend cigarettes et journaux)

* Une tuque (bonnet d'hiver en laine)

* Des vidanges (ordures)

* Une vue (un film)



Les actions (verbes):

* S'accorder comme chien et chat (se chicaner tout le temps)

* Se prendre pour un autre (se croire plus important qu'on ne l'est réellement)

* Achaler, gosser, tomber sur les nerfs (déranger quelqu'un)

* Être sur son 36, se mettre beau ou belle (être chic)

* Ambitionner su' l'pain béni (abuser d'une situation avantageuse)

* Attacher son manteau (boutonner)

* Avoir le coeur gros (être triste, mélancolique)

* Avoir les yeux dans la graisse de binnes (regard amoureux, rêveur)

* Baragouiner l'anglais, parler anglais comme une vache espagnole (avec beaucoup de difficulté)

* Barrer la porte (fermer à clé)

* Bavasser (bavarder, se comporter en délateur)

* Bêcher (tomber tête première)

* Becotter (embrasser)

* Brailler (pleurer)

* Brosser (se saouler la gueule)

* Capoter, perdre le nord (paniquer, devenir fou)

* Chauffer (conduire un véhicule)

* Chiâler (se plaindre)

* Chicaner (engueuler, réprimander)

* Crouser (faire la cour, conter fleurette)

* Écrapoutir (écraser)

* Au Québec on embarque et on débarque d'une voiture (d'un char)

* Enfirouaper (jouer quelqu'un)

* Être fou comme un balai ou comme d'la marde (dingue, en état de panique ou fou de joie)

* S'évacher (s'affaler, paresser)

* Faire la baboune, faire du boudin (bouder)

* Faire dur (avoir mauvaise mine, mauvaise apparence)

* Faire ses commissions (ses emplettes)

* Magasiner (faire des achats)

* Manger une volée (se faire tabasser)

* Minoucher (caresser)

* Paqueter, paqueter ses p'tits (empaqueter ses choses, faire ses valises)

* Partir le char (démarrer la voiture)

* Placotter, jaser, potiner (bavarder, discuter)

* Pogner (agripper, empoigner ou encore avoir du succès en amour)

* Se faire passer un sapin (se faire rouler)

* Se pogner l'cul (ne rien faire, paresser)

* Sacrer son camp (partir, quitter)

* Se sauter dans la face (s'engueuler)

* Taponner (perdre son temps)

* Tirer la pipe à quelqu'un (agacer, taquiner)


  Les mets et la cuisine traditionnelle:

Le ragoût de pattes, la tourtière, les bines au sirop d'érable, les oreilles de Christ, les pets de soeur, le pouding chômeur, les cretons, la tête fromagée, le sirop d'érable (en sucre, en beurre, en tire, etc.), le pâté chinois, le pâté de viande, la soupe aux pois, la minoune, la soupane, le cipaille, les grand-pères, la tarte à la farlouche, la gibelotte, les plorines, des bonbons aux patates, des grillades de lard, du boudin, des petits poissons des chenaux, la soupe aux gourganes, la soupe au pain, le bouilli, la soupe aux coques, le ketchup aux fruits, la tarte au sucre, la bière d'épinette, le caribou, le ragoût de boulettes, le blé d'Inde (vive les épeluchettes), les beignes et beaucoup de patates!

Le fast-food: la très populaire poutine (frites avec sauce et fromage en grains), le michigan (hot-dog avec sauce à la viande), la guédille (très populaire à Sherbrooke, il s'agit d'un hot-dog dans lequel des frites et du chou remplacent la saucisse, également appelé «moineau» dans le Bas-Saint-Laurent), le hot-dog «stimé» (à la vapeur) ou «tosté» (grillé).

 Emprunts aux lange amérindiennes

* achigan (mot algonquin qui signifie «celui qui se débat»): perche noire.

* babiche (de l'amérindien «sisibabiche» qui signifie «petite corde»): ce mot désigne aujourd'hui des sandales.

* carcajou (blaireau du Labrador).

* caribou (mot algonquin signifiant «qui creuse avec une pelle»): renne nordique qui creuse la neige pour trouver sa nourriture.

* mocassin (mot d'origine algonquine): chaussure souple en cuir.

* ouananiche (mot montagnais qui signifie «le petit égaré»): saumon d'eau douce de la région du Saguenay.

* ouaouaron (mot d'origine iroquoise qui signifie «grenouille verte»): grenouille de très grande taille.

* tabagie: à l'origine, cérémonie amérindienne au cours de laquelle on fumait le calumet de la paix. Aujourd'hui, le mot est employé pour identifier un marchand de tabac.

* toboggan (mot d'origine algonquine «otaban» ou «tabascan»): traîneau de bois sans patins recourbé à l'avant. Les Amérindiens se servaient du toboggan pour transporter des marchandises en hiver. Ils le tiraient à l'aide d'une courroie passant autour de la poitrine. Encore aujourd'hui appelé «traîne sauvage», le toboggan est devenu un des jeux d'hiver préférés des jeunes Québécois.

* wapiti (mot d'origine algonquine qui signifie «daim blanc»): grand cerf du Canada et de la Sibérie.

  Les anglicismes:

* Baquer (donner son appui, son accord)

* Bosser (se comporter comme si on était le patron)

* Canceller (annuler)

* Une cédule (un horaire)

* Être djammé (coincé), raqué (fatigué, endolori), dérenché (en piteux état), fucké (brisé), badloqué (malchanceux).

* Kiquer (donner un coup de pied)

* ouatcher (garder à l'oeil)

* Ploguer (brancher)

* Puncher (donner un coup de poing)

* Slaquer (congédier)

* Spotter (apercevoir)

* Rusher (se dépêcher, faire à la hâte)

* Toffer (endurer une situation désagréable)

* tripper, bozer (avoir énormément de plaisir, être en extase)

* Vedger (paresser, perdre son temps)

* La sloche (gadoue), la scrappe (déchets), la poque (rondelle de hockey), l'élévateur (ascenseur), le flat (crevaison), le beurre de pinottes (d'arachides).

* Le "Bonhomme Sept Heure", personnage légendaire utilisé pour faire peur aux enfants qui refusaient d'aller se coucher, prendrait son nom de "Bone Setter", nom anglais donné aux ramancheurs.

* Le mot "Pitoune" utilisé aujourd'hui pour parler d'une belle femme (pas toujours très flatteur pour la fille en question), fut également utilisé par les bûcherons pour parler de troncs d'arbres. Le mot viendrait de l'anglais puisque les bûcherons anglophones avaient hâte à leur congé pour aller fêter et revoir des femmes à la "Happy Town" (la pitoune pour des oreilles francophones).


 La météo:

* Il mouille (il pleut)

* Il fait frette (très froid)

* Il mouille à boire debout (abondamment)

* Il mouille à sieaux (beaucoup, comme si on vidait des seaux d'eau)

* Il vente pour écorner les boeufs (violemment)

* Des bancs de neige (congères)

* Du frimas dans les vitres (fine couche de glace)

* De la poudrerie (blizzard)

P'tits mots doux:

Mon pitou, ma pitoune, mon minou, ma minoune, mon b'bé, mon pitte, mon coco, ma cocotte, mon chou, mon chouchou, ma chouchoune, ma belle chouette, ma poupoune, ma poune, mon toutou, ma toutoune, mon pitchounet, ma pitchounette, ti-gars, fifille, mon beau bonhomme, mon homme, mon ti-nomme.

Les insultes (Ah! Si le capitaine Haddock avait été québecois!)

Niaiseux, niaiseuse, cave, épais, épaisse, tarla, innocent, sans-dessein, sans-génie, bozo, clown, colon, légume, mal-amanché, mal-engueulé, croûte, cacaille, zouave, tata, toton, totoche, têteux, têteuse, cruchon, cruche, guidoune, licheux, senteux, morveux, maniéreux, mouk-mouk, ti-coune, agrais, grand flanc mou, grand slaque, effronté, polisson, cochon, zouf, courailleux, pissou, taupin, face de boeuf, air bête, quétaine, guerlot, grébiche, v'limeux, seineux, pisseux, bretteux, colleux, ostineux, râleux, renifleux, écornifleux, chiâleux, tapon, baveux, barbeux, pouilleux, langue sale, mon écoeurant, ti-cul, gino, crotté, chien à culottes, pas-bon, poche, lètte, pioche, gratteux, poire, moron, vendu, pourri, tout-nu, mangeux d'marde, grosse torche, cornichon, braillard, r'chigneux, creton, fatiquant, achalant, gossant, gniochon, cucu, quétaine, casseux de party, petite vinyenne, poisseux, fendant, frappable, aguissable, patate, tête de cochon, tête de melon, tête de pioche, magané, marabout, mal-amanché, baquais, bavasseux, bavasseuse, beigne, pâte molle, péteux de broue, grosse plorine, poche-molle, tête-folle... Mettre "maudit" devant ces insultes en augmente l'effet. Ou encore...

Il y a les légendaires sacres...

Les terribles sacres (Coeurs faibles s'abstenir):

Au Québec, pour blasphémer, il faut faire appel au vocabulaire religieux. Employez-les seulement entre amis (ou pour ajouter de la gravité à une insulte) car ils peuvent choquer et sont jugés socialement inacceptables et très grossiers. Il y a les sacres "durs" et les sacres "doux".

Les sacres durs les plus courants sont: crisse, tabarnaque, esti, calvaire, câlisse, ciboire, viarge, baptême et sacramant. On peut les combiner pour doubler ou tripler l'effet: osti de câlisse. On peut les sanctifier: saint-ciboire.

Les sacres doux sont des espèces de versions ramollies des sacres durs, ils sont donc moins choquants mais ne s'utilisent pas dans n'importe quelle circonstance non plus. Les plus courants sont: tabarslaque, tabarnouche, calvasse, calvince, tabouère, clisse, crime, batèche, sacramouille, cibolaque, christie, etc.

Les sacres peuvent être utilisés comme simple interjection (marquant la surprise, la douleur, la consternation). Ils peuvent être utilisés comme noms communs et deviennent alors des insultes (en mettant "un(e)" ou "le/la" devant). Ils peuvent qualifier (un calvaire de bon film), quantifier (il y en avait en tabarnaque) et certains sacres durs peuvent même servir de verbes (crisser, câlisser, décâlisser, déconcâlisser, etc.)

J'aimerais insister sur le fait que ces mots peuvent s'avérer extrêmement choquants, même si ils peuvent paraître plutôt inoffensifs et rigolos à des visiteurs étrangers. Ils s'utilisent dans un contexte très décontracté et amical, ou encore si vous voulez être très insultant (au risque de recevoir une claque sur la "yeule")!


COURT HISTORIQUE DES SACRES QUÉBÉCOIS
par Denis Gagné


Au Québec, tous les blasphèmes sont des mots religieux, révélant ainsi l'omniprésence de la religion (parfois utile pour la survie du peuple, parfois honteusement manipulatrice de ce même peuple). La religion catholique au Québec a été un des éléments qui a permis aux francophones de conserver une identité... elle les a cependant parfois fait vivre dans la terreur du châtiment, dans l'idée que "nous étions nés pour un petit pain" - et donc qu'il fallait nous laisser gouverner...) 

Mas com todos os problemas para entender, estamos adorando tudo. Minha vontade agora é de aprender a falar "Quebeca". =D, Bonne journeeeeeeee...

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Chegada e as primeiras impressoes!!!!!




1 - A viagem

Pronto ate que enfim consegui postar alguma coisa no blog depois da chegada. A viagem foi cheia de momentos, alegres, tristes, tranquilos, agitados, cansativos e doloridos. Pois bem, Nos despedimos dos nossos familiares, a partida eh sempre complicada. Mais ai saímos para o portão de embarque, viajamos pela TAM. O avião partiu as 12:28 AM, chegamos em Sao Paulo as 03:50 PM. Fomos direto para a fila da Air Canada, não precisamos pegar as malas, pois apenas pegaremos em Toronto. Ficar atendo na hora do check-in em Recife, lhe será entregue os tickets de viagens, o Toronto e de Montreal são provisórios, pois em São Paulo eh colado uma etiqueta no ticket. E na etiqueta que pegamos em Recife eh colocado outras etiquetas informando sobre as malas, pois tínhamos 04 malas, então recebemos 04 etiquetas. Isso será no caso de extravio das malas. Abaixo tem a imagem:



Chegamos em São Paulo, pensei que seria difícil de encontrar o guiche da Air Canada, mas eh super traquilo, depois que sobe para o primeiro andar, eh só seguir em frente e sempre em frente. Para não pegar uma fila grande fomos direto para a fila, mas o guichê ainda não estava aberto e a fila já estava formada com pouca gente. E depois foi formada uma outra fila para quem não iria mais despachar as malas, então ficou muiyo menor a fila. Depois fomos direto  para o portão de embarque, pois a moca informou que era bom ir lá pelas 06:00 PM, por causa da fila. Com ainda era 05:30 PM, deu tempo de no mei odo caminho da uma paradinha na MC Donalds e depois corremos.


Dai foi tudo traquilo, tranquilo ate demais, depois de 09 horas sentado no aviao sem dormir, minhas nadegas ainda estao doendo. Tinham dois comissarios que falavam portugues. Chegamos no Aeroporto de Toronto as 05:40 AM da segunda-feira, estava escuro, mas depois logo apareceu o sol. O aeroporto de Toronto eh enorme, gigantesco, tinhamos que correr, pois o nosso voo sairia logo, o embarque serias as 07:20 AM. Sei que pegamos as malas e nos perdemos, depois deixamos as malas na esteira para o proximo voo, depois nos perdemos novamente, depois chegamos a fila para o embarque para Montreal. Um seguranca com cara de indiano junto com um aparelho, me chamou de longe na fila. Ele me explicou que era um procedimento de seguranca, e que escolhia aleatoriamente (Sei que nao tenho cara de arabe! O_o) as pessoas para verificar se nao estava carregando explosivos, passou em minhas maos o aparelho e depois o resultado que eu nao tinha nada. O bom foi que ele nos mandou passar direto sem fila.

2 - No setor de Imigracao

Em Toronto tivemos muita sorte em um dos guiches de imigracao, a moca quando viu o nosso frances, perguntou se falavamos espanhol, dissemos que nao falavamos espanhol, e ela comecou a falar em portugues de portugal (Assim fica facil demais de chegar no Canada). Foi otimo.

3 - Montreal

Primeiro tivemos a grande recepcao de nossos amigos, Cecilia e Diogo. Para a gente foi muito importante ter alguem esperando por nos, porque nao conhecemos nada. Depois dos abracos, pegamos um taxi ate a imobiliaria que alugamos o apartamento, pegamos as chaves. E por fim chegamos em nosso apartamento. Escolhemos ficar em Ile des Soeurs, uma pequena ilha muito charmosa e arborizada. O silencio eh muito bom, esquilos correndo pra la e pra ca. Na ilha nao vi quebra molas e nem sinal de transito. Em cada cruzamento ou passagem de pedestre, mesmo nao tendo ninguem atravessando os carros sempre reduzem a velocidade. e se tem alguem se aproximando os carros param. Eu ainda nao consigo atravessar totalmente tranquilo, eu fico olhando pros carros em caso de alguem passar direto, ja as pessoas daqui nem olham pro lado. Outra coisa, ate agora andei o dia todo em Montreal para resolver as documentacoes, e em uma semana de cidade so escutei 04 businadas, caramba!!! A cidade eh muito organizada e tranquila.

4 - A lingua

Tem gente de todos os tipos e nacionalidades, voce escuta as pessoas falando em ingles, frances, chines, arabe, indiano e etc. Agora chines tem aos montes, teve uma hora que estavamos caminhando para a casa de nossos amigos, eu so vi chines na rua,  caramba pensei "estou na China!". Em nosso predio encontramos com um, ele foi super simpatico. A maioria dos locais que fomos resolver alguma coisa, falamos com imigrantes. Na imigracao foi com uma portuguesa, na empresa de telefonia onde compramos o servico de telefonia falamos com um chileno, no banco onde abrimos nossa conta a gerente de nossa conta eh peruana, no local onde fizemos nosso Assurance Maladie foi com uma africana. Agora o danado do quebeca falando nao entendo nada. Outra coisa eh muita gente que pensa no "Meu frances esta muito bem obrigado", quando chega aqui o negocio pega meu vei, c`est tres complique. Eu sei que muita gente depois de passar pela entrevista e para de estudar, achando que esta tudo tranquilo apartir de agora. E se for vim para Montreal aconcelho a estudar ingles tambem, pois na hora que voce comeca a falar em frances, e caso eles nao entendam, trocam na hora para o ingles.

Tem muita coisa para colocar aqui, mas estarei colocando em topicos diferentes durante os dias. Ainda nao turistamos, ja chegamos e fomos resolver um monte de coisas. Agradeco quem esta acompanhando o blog e deixo um forte abraco. Desculpa pela digitacao o teclado daqui eh meio complicado de colocar os acentos e cedilhas.

domingo, 14 de agosto de 2011

Hoje é dia de viagem!!!!!!!!!!

Eita, a danada tão esperada. A viagem, finalmente chegou. Aterrissaremos nas terras dos extremos amanhã (2º feira). Eu estou super tranquilo e minha esposa super ansiosa e nervosa. Toda despedida é sempre ruim, pois ficamos muito tristes em deixar as pessoas que tanto amamos e que estamos acostumados de estarem ao nosso lado nos momentos de felicidades e tristezas. Agora devemos pensar que nós somos como pequenos pássaros que precisamos sair do ninho e seguirmos nosso destino, e o mundo é muito para nascermos e morrermos no mesmo lugar. Então vamos pra frente que atrás vem gente.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Arrastão (Flash robs) no Canada

Arrastões estão sendo mais frequentes nos Estados Unidos. Estas atividades são organizadas pela internet ou por mensagens de sms. Agora a primeira atividade no Canadá aconteceu em Ottawa, eles estão chamando isto de "Flash robs". Neste caso no Canadá tiveram a participação de 40 jovens, que saquearam produtos da loja de conveniência, pegaram o que puderam na confusão e não estavam nem ai para as câmeras. A reportagem com o vídeo esta no site da CBC.

E eu pensava que iria ficar livre deste tipo de atividade no Canadá, mas aconteceu e a policia esta com medo que este não tenha sido o primeiro. Bom, espero que a polícia do Canadá seja mais eficiente que a Brasil.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Aumento do IOF filho da *@&# !!!!

Rapaz não sabia, mas agora sei. Estávamos olhando as ultimas contas para finalizar os pagamentos, quando olhamos o tal "Debito de taxa de IOF", um valor que não estávamos esperando. Como alugamos daqui o apartamento, tivemos que pagar via cartão de crédito, nós calculamos mais ou menos na cotação do dólar e depois calculamos com o IOF de 2,38%. Pronto achávamos que estava tudo ok, mas para a nossa supresa(e por falta de informação), o FDP da taxa de IOF subiu para 6,38%. Abaixo tem a informação tirada do site da Globo.com do dia 28/03/2011:

"BRASÍLIA - O aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para compras com cartão de crédito no exterior, de 2,38% para 6,38%, vai resultar num ganho anual de arrecadação de R$ 802 milhões, informou a Receita Federal. Segundo o decreto publicado nesta segunda-feira, a alíquota do IOF só vai subir oficialmente em 30 dias. Isso porque o governo quis dar às administradoras de cartão de crédito tempo para se adaptar ao novo valor. Por isso, as pessoas que fizeram compras fora do país só vão sofrer o impacto dessa carga tributária maior a partir desse momento.

Segundo o subsecretário de Tributação da Receita, Sandro Serpa, a elevação do tributo teve como um de seus objetivos compensar as perdas de arrecadação resultantes da correção da tabela do Imposto de Renda (IR). Serpa explicou que ela também tem a intenção de reduzir o risco de inadimplência no país, uma vez que muitos brasileiros estão viajando ao exterior para fazer compras. Ela serve ainda para suavizar os efeitos do câmbio sobre a balança comercial, pois os produtos importados acabam sendo muito mais competitivos que os nacionais por conta da forte valorização do real em relação ao dólar.

  • Qualquer medida que traga renúncia (como a correção da tabela do IR) tem que ser compensada disse Serpa, lembrando ainda:
  • O governo também estava preocupado com o risco de insolvência e com os impactos das compras de brasileiros no exterior sobre a balança comercial.

O IOF é cobrado na hora em que a administradora de cartão tem que fazer uma remessa de valores para o exterior. É partir dessa remessa que as empresas fecham as faturas dos clientes e as enviam para pagamento. No entanto, a Receita explicou que as administradoras já estão livres para repassar o impacto dessa carga maior para os clientes por meio de juros mais altos ou taxas de administração.

  • Isso não é controlado pela Receita. Faz parte da relação entre administradora e cliente - disse Serpa.

Uma opção para os viajantes que não querem pagar mais caro na hora de comprar no exterior é levar dinheiro vivo. A alíquota do IOF para a compra de dólares ou traveler checks, por exemplo, é de apenas 0,38%. Se o contribuinte estiver em outro país e quiser sacar dinheiro diretamente de sua conta corrente, ele não pagará o IOF. Já se sacar dinheiro por meio do cartão de crédito, ele terá que enfrentar a alíquota de 6,38%."

O governo nunca tem uma forma inteligente de resolver os problemas, a melhor forma de evitar que os produtos nacionais percam mercado para os produtos internacionais, é sempre aumentando imposto. Quer dizer tudo se resolve com aumento de imposto(sempre pra cima e nunca pra baixo) ou com corte com gastos em segurança, saúde e educação. Não vou falar aqui sobre os gastos desnecessários do governo em Brasília, senão vai aumentar muito este post.

É pau pra dar em doido, manter-se informado é essencial, principalmente nós imigrantes que vamos morar em outro país. Estamos aprendendo muito com este processo. É vivendo, imigrando e aprendendo. Grande abraço a todos e cuidado com as taxas.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Banco Desjardins - Detalhes da transferência bancária!!!



Não fazendo diferente de outros trocentos blogs (Claro que queremos mostrar nossa experiência), explicaremos como realizamos a transferência do nosso din-din para o Canadá. Da uma checada também nas formas de enviar ou receber em um post anterior.

Primeiro passo abrimos uma conta no Banco Desjardins (existem outros bancos que fazem este tipo de procedimento para imigrantes), que é possível realizar a abertura "En ligne", clique aqui Ouverture de compte. Observar no formulário da abertura, no final da página nós marcamos a opção revenus d'emploi e transfert de fonds. Após alguns dias eles nos enviaram um email, informando que o nosso pedido de abertura esta em processamento e que era necessário enviar os seguintes documentos escaneados:

  • Cópia do passaporte.
  • Cópia do documento de residente permanente ou CSQ.

A conta fica bloqueada, e só após o rendez-vous com um gerente que pode ser feito através de telefone ou email é que a conta será desbloqueada, lembrando que a finalização será feita no Canadá.

Colocamos abaixo quais vantagem de abrir uma conta:

  • Abrir conta gratuita a partir de casa e sem taxa de manutenção de conta.
  • Transferência de seus fundos antes de sua chegada em Quebec (transferências internacionais com taxas de cambio mais baixos).
  • Acesso gratuito à Internet de contas.
  • Disponibilização de um cartão de débito.
  • Disponibilização de um talão de cheques.
  • Disponibilização de um Desjardins Visa * (que irá construir a sua experiência de crédito)
  • Acesso gratuito às transações on-line para pagamentos de contas.
  • Agendamento livre com especialistas em financiamento e poupança, planejamento de aposentadoria e outros serviços.
  • Possibilidade de obter um crédito para compra de imóveis na chegada (Sujeito a aprovação).
  • Capacidade para implementar as garantias do país de origem a ser coberta no dia da chegada (em casa e seguro de automóvel).
  • Soluções para a cobertura de seguro de saúde específico para os recém-chegados (seguro de saúde de emergência pendente o apoio da RAMQ se você não está coberto quando você chegar).
  • Fornecimento de caixas eletrônicos para saques em dinheiro em euros e dólares dos EUA (no Desjardins Carrefour).

Tranferência do Brasil para o Canadá:


O banco Desjardins nos enviou o número da conta e o código SWIFT para realizarmos a transferência, então corremos atrás da melhor forma para a transferência. Pesquise antes de ir as agencias bancarias, pois na maioria será você quem explicará como realizar os procedimentos, pois a primeira coisa que irão lhe dizer é que "aqui não realizamos este tipo de procedimento", não saia do banco até ter a plena certeza. Outra coisa, Central de atendimento e agencia nunca estão de acordo nas informações. Peça para o seu gerente entrar em contato com o serviço de câmbio deles.

Ainda bem que pesquisamos tudo e pegamos informações com amigos antes de irmos ao banco, porque senão iríamos ficar feito duas baratas tontas andando pra lá e pra cá. Fizemos a transferência pelo Bradesco, pois eu tenho conta lá. Nós tínhamos dois tipos de transferência para fazer, Transferência de manutenção ou transferência de patrimônio. Não realizamos o envio por Transferência de patrimônio, pois tem muita burocracia, mesmo sendo a mais comum para quem esta imigrando, pois ela será feita de sua própria conta de um banco no Brasil para sua própria conta no exterior, e que você esta indo sem retorno. Tentamos a transferência de manutenção, que é um tipo de transferência para se manter no exterior como o nome já diz. Foi resolvido no mesmo dias e só precisei comprovar de onde veio o nosso din-din, que simplesmente levei meu contracheques. Nos preenchimentos dos formulários de ordem de pagamento, ele pergunta qual o motivo do envio, ele deve colocar como MANUTENÇÃO. Um motivo que facilitou este envio foi que abrimos uma conta conjunta no Desjardins, então o dinheiro foi da minha conta para a nossa conta, mas no documento do desjardins tinha apenas o nome da minha esposa (pois nos enviou 02 documentos, um com o meu nome e outro com o da minha esposa). O que demorou mais foi explicar para o gerente como fazer todo o procedimento, e tivemos que falar diretamente por telefone com o pessoal do câmbio do Bradesco junto com o gerente.

Esperamos uns 03 dias úteis para confirmarmos o recebimento, solicitamos via email um extrato de nossa conta no Desjardins e pronto esta tudo ok, dinheiro na conta sem burocracia.

Estamos chegando na reta final, para começar um novo caminho. Bonne chance a todos.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Geiser de esgoto levanta carro em Montreal!!!

Tá pensando que é só no Rio de Janeiro que está com problemas em seus bueiros saltadores. Montreal também filhinho. Em vez de explosões, sai é esgoto quente (Deve ser uma delicia no inverno). Este problema foi causado por uma tempestade.



Este jato levantou o carro a quase 90º, muito louco este video. Vamos pra lá que o negócio tá uma loucura.O_o

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Formas de enviar, levar ou receber dinheiro no exterior!!!

Este post vamos falar sobre formas de levar dinheiro para o exterior, então realizamos varias pesquisa em sites, conversamos com amigos que enviaram dindin por diferentes bancos e com casas de cambio para entendermos este processo (Pense num embrulho que dá na cabeça, é muita informação). Existem algumas  formas abaixo de enviar ou levar dinheiro para o exterior, estão relatadas  sobre cada uma (Espero estarmos corretos):

1.Western Union.

Nesse tipo de operação, o beneficiário não paga qualquer taxa para sacar o montante. Os custos ficam a cargo do depositante, que deve preencher uma ficha especificando o local, a quantia e o nome de quem irá receber o dinheiro. Em seguida, será emitido um Número de Controle de Transferência de Dinheiro, mais conhecido pela sigla MTCN, que permite o rastreamento do processo pela internet. A grande vantagem é que não é preciso ter conta em banco para resgatar a quantia. Menos de 24 horas depois, o dinheiro poderá ser retirado em uma dos 410.000 agências autorizadas espalhadas pelo globo. Na verdade, a Western promete concluir a operação em questão de minutos. Por aqui, o serviço é oferecido no Banco do Brasil e nas agências de câmbio e turismo Action, Encantur, Fitta, Fair, Lastro, Novo Mundo, Ourominas, Renova, Turiscred, Turismo10 e Treviso.
O envio de dinheiro através da Western Union pelo Banco do Brasil parte de 21 dólares para transferências de até 200 dólares e chega a 287 dólares para remessas superiores a 10.000 dólares. Então, quanto menor o valor, proporcionalmente mais caros será o serviço, sendo que a taxa cobrada pode chegar a 10% do valor remetido. Além disso, o pagamento em espécie só é disponível até 4.000 reais. Se quiser recolher mais do que isso, o beneficiário deve comparecer com 48 horas de antecedência à agência onde irá retirar o dinheiro para fazer uma notificação. Por fim, valores acima de 10.000 reais só chegam aos brasileiros mediante o depósito em conta corrente ou poupança no Banco do Brasil.

2.Transferencia bancária por transferência por ordem de pagamento.

Quem optar por mandar dinheiro do exterior através de uma transferência bancária poderá utilizar praticamente qualquer agência para fazê-lo. Basta ir até a instituição financeira de sua preferência e solicitar o envio dos recursos por meio da chamada ordem de pagamento. A característica principal desta operação é que o beneficiário deve necessariamente ter uma conta bancária no banco de preferência.
O processo de quem deseja enviar dinheiro para fora. Basicamente, será preciso informar os dados da pessoa que vai resgatar o dinheiro, bem como o código do banco onde os recursos serão sacados, conhecido como código SWIFT. Para agilizar a operação e incentivar o recebimento de remessas por meio das suas instituições, a maioria dos bancos já disponibiliza formulários semipreenchidos em seus sites, com os SWIFTs devidamente indicados.

Custos cobrados pelos principais bancos brasileiros para enviar dinheiro via transferência bancária:
Instituição
Taxa para envio
Bradesco
Até 100 dólares
Itaú Unibanco
200 reais
Santander
195 reais
Caixa Econômica Federal
1% do valor da transferência, sendo o mínimo de 30 dólares e o máximo de 100 dólares
Banco do Brasil
1% do valor da transferência, sendo o mínimo de 50 reais e o máximo de 250 reais

Obs.: Informamos que o valor pode variar devido ao IOF, que é de 0.38% que aplicado em cima de cada Real enviado.


3.Conta no exterior.

Abrir conta em outro país segue os mesmos requisitos necessários no Brasil: apresentação de comprovante de renda, residência e documentos. O objetivo é transferir dinheiro, a abertura da conta só vale a pena se o imigrante precisar do banco para outros propósitos. Isso porque o envio de dinheiro de um país para outro segue a mesma lógica de uma transferência bancária feita por ordem de pagamento, com a única diferença de que no último caso tanto o destinatário quanto o remetente têm conta em instituições financeiras. Portanto, além de bancar os custos do processo em si, o cliente vai arcar com o ônus da abertura de conta, com a cobrança de todas as taxas em moeda estrangeira.

4.E-Conta (Este caso é para recebimento de dinheiro do exterior.).

Caso já tenha cartão de crédito com a bandeira Visa emitido no exterior, o imigrante poderá abrir uma conta via internet na Caixa Econômica Federal para enviar dinheiro ao Brasil. A taxa para a transferência é de 2,5% sobre o valor remetido, sendo que o montante é debitado no cartão de crédito do usuário. Para abrir a chamada E-conta, é necessário ser maior de idade, residir no exterior e ter CPF. Embora possa ser criada na web através de um cadastro simples, a ativação da conta só será feita depois que o cliente encaminhar uma cópia do documento de identidade ou passaporte para a CEF. Este processo deve ser concluído em um prazo máximo de 30 dias. A partir daí, o dinheiro poderá ser transferido para qualquer conta da Caixa no Brasil ou mesmo ficar disponível para saque em uma agência do banco previamente selecionada, de modo que o beneficiário não precise ser correntista da instituição. O limite para remessa mensal é de 30.000 reais e cada operação não pode ultrapassar o valor de 10.000 reais. Os valores chegam ao destinatário em até dois dias úteis.

5.Vale postal eletronico.

Os Correios realizam o envio de valores para 41 países, sempre em dólar ou euro, através de um serviço chamado Vale Postal Eletrônico. O dinheiro é remetido ou sacado nas agências postais credenciadas no exterior e a transferência é finalizada dentro de um prazo que varia entre 5 e 15 dias úteis. O limite máximo para as remessas varia em função dos acordos firmados entre as nações. Dá uma veificada no site
Este informação colocamos aqui, mas pode esquecer, pois o Canadá não este incluso na lista de paises credenciados, e o valor para envio é muito pequeno para um imigrante.

6.Dinheiro em mãos.

Se o objetivo é simplesmente ter dinheiro durante uma viagem ao exterior, o brasileiro pode levar uma quantia significativa de dinheiro vivo consigo mesmo. Portando até 10.000 reais em espécie ou o equivalente em moeda estrangeira, não será preciso informar as autoridades sobre o montante carregado. Caso pretenda transportar mais do que isso, será preciso fazer a chamada Declaração de Porte de Valores (DPV) na alfândega. É importante frisar que não há qualquer limite para a quantidade de dinheiro levada para outros países. Também não incidem impostos ou taxas sobre o dinheiro. Basta cumprir as exigências da Receita Federal, que orienta o passageiro a completar o formulário com antecedência através do endereço disponível na internet.
De qualquer forma, apenas o preenchimento do questionário não atesta que o dinheiro foi devidamente declarado. É necessário comparecer à alfândega para apresentá-lo junto com a passagem, o passaporte e o contrato do câmbio, se esse for o caso. A quantia informada será então checada cédula a cédula para que o embarque seja enfim legalizado. O procedimento, que dura em torno de dez minutos, se repete na chegada ao país. Lembrando que a alfândega é sempre feita no primeiro pouso do avião, no caso do passageiro estar chegando ao país, e no último aeroporto em solo brasileiro, caso esteja partindo. Assim, não adianta apresentar a declaração em Brasília se ainda faltar uma conexão para o voo internacional.
Muita gente fica com a impressão que é proibido viajar com um valor mais alto, o que não é verdade. O problema está na mentira ou na omissão, quem for pego com mais de 10.000 reais NÃO DECLARADOS terá o dinheiro apreendido e será indiciado pela Polícia Federal por evasão de divisas.

7.Travelers Cheques e Visa Travel Money.

Travelers Cheques:
As vantagens de levar dinheiro em TC é no caso de você perder ou for roubado, pode-se recuperar o valor não usado. Você fica garantido contra desvalorizações e pode usar os cheques que sobrarem em viagens futuras. Em alguns paises é aceito normalmente pelo comércio, hotéis e restaurantes.
As desvantagens do TC é que a contação é em dólar turismo. O problema também é em alguns lugares perde-se muito tempo procurando lugares para trocar os TC's com boa cotação e sem comissão.

Visa Travel Money:
É um cartão de débito internacional, que você carrega antes de viajar e pode recarregar durante a viagem, à distancia. Serve para saques e compras, e recentemente para pagamentos na internet também. É um sucessor eletrônico dos TC's. Você faz saques no exterior mesmo se a sua conta de banco não permitir; e pode fazer gastos “por cartão” mais elevados do que o limite do seu cartão de crédito (você determina o seu limite; basta depositar dinheiro na sua conta VTM). Ao esgotar o seu limite, você pode recarregar o seu cartão (depositar mais dinheiro na conta); basta ligar para o emissor e combinar o depósito, que é feito por DOC ou TED. 24 horas depois o dinheiro já está disponível para sacar ou fazer compras. Se você perder o cartão, ele é substituído rapidamente.
A desvantagem também a mesma do TC, ele usa a cotação do Dólar turismo. E também há uma taxa de saque em torno de US$ 2.50 por operação. E em paises cuja a moeda seja diferente da carregada no cartão, tipo o Canadá a conversão é feita em Real para US$ e depois do US$ para CAD$, desse jeito sai caro.

Ainda estamos resolvendo em que banco e a forma de envio que iremos realizar para o exterior, provavelmente a mais utilizada pela maioria dos imigrantes é a "Tranferencia por ordem de pagamento". Quando transferirmos o nosso dindin explicaremos como realizamos. Qualquer informação incorreta nos avise (comente).

Grande abraço a todos!!!!!

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Um video super interessante de como usar o echarpe!

Achei num blog muito interessante e quis compartilhar aqui. 25 maneiras de como usar o echarpe. A elegante Wendy ensina de uma forma divertida e fácil, vamos treinando para o próximo inverno, eu já estou!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Québec com olhos voltados para profissionais de Tecnologia de informação do Brasil!!!!

O Québec está de olho em profissionais da área de TI do Brasil. Eu tenho escutado nestes ultimos meses que a area de TI se tornará prioridade, mas até agora não tinha visto nada públicado. Recentemente eu e minha esposa vimos esta públicação no seguinte link cyberpresse.ca, fiz um resumo traduzido do texto (Meia boca, mas dá pra ajudar):

Os empregadores da região de Québec se aventurarão em um novo país, no outono, na esperança de encontrar algumas jóias raras para preencher vagas no setor de tecnologia da informação. Então eles irão se colocar na direção do Brasil. 
O desafio promete ser ambicioso, porque pela primeira vez, uma missão de recrutamento direcionará os olhos para uma força de trabalho, cuja primeira língua não é francês, mas o Português...
Esta missão em solo brasileiro permitirá, entre outras empresas a ir no local para medir a capacidade dos candidatos para a função na língua de Molière e vontade de aprender francês e melhorar as suas competências linguísticas... 

Por que o Brasil? 

Recentemente, Quebec Internacional realizou uma reunião para informar os empregadores da exploração de uma missão a ser realizada em outubro e iria parar em São Paulo e Curitiba.
Nesta ocasião, Gilles Mascle, comprometido com a promoção do Departamento de Imigração de Quebec em São Paulo, disse, através de uma vídeo-conferência, que a língua francesa "é uma língua muito valorizada socialmente no Brasil, mas os brasileiros não aprenderão espontaneamente. Eles irão fazer isso, se surgir a necessidade. "... 
O Brasil possui 190 milhões de habitantes e dentre estes 2 milhões são francofonos.
Em 2010 o escritório de Quebec informa que os brasileiros estão interessados em ir para o Quebec e se estabelecer, as palestras realizadas no país tem atraido cerca de 9000 participantes que segundo o Sr. Mascle relata que estes profissionais são jovens, altamente educados, possuem de três a cinco anos de experiência profissional e tem um francês funcional. 

Ir para outro lugar no país!

Apesar da melhora e estabilidade economica brasileira - a sétima maior economia - as pessoas querem deixar o país.
"Eles estão à procura de um ambiente mais seguro menos criminalizado. Eles também estão à procura de melhores serviços públicos. Querem escapar dos engarrafamentos que causam a perda de até três horas por dia no trânsito." cita Mr. Mascle. 
Ele também observou que os brasileiros facilmente se adaptam em um ambiente novo e que adoram aprender. importante oferecer um ambiente de trabalho estimulante... "
O novo Brasil, o governo é menos resistente à idéia de seus trabalhadores no exterior. Para este fim, Antonio Neto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da tecnologia da informação em São Paulo, assegura que os empregadores de Quebec a partir que estes trabalhadores entrarem em seu país terão uma ajuda voluntaria para viver experiências profissionais no exterior.
De acordo com o Departamento de Imigração e Comunidades Culturais, Quebec, admitiu, em 2010, 987 imigrantes nascidos no Brasil. Este número está em ascensão desde 2001, enquanto Quebec havia recebido apenas 134 brasileiros.
O Brasil está em 16º lugar dentre os países de nascimento dos imigrantes legais admitidos no Quebec em 2010, depois do México (1077) e Côte d'Ivoire (1005). 

47 postos de trabalho!

De acordo com dados fornecidos pelo Quebec Internacional, 47 ofertas de trabalho formais foram feitas a candidatos durante a missão e os empregadores estimam que 70 o número de contratações a serem feitas logo após a última missão solo francês. 
"Com base nestes, esperamos receber mais de 175 recém-chegados na região," avanço Québec International, tendo em conta a chegada dos trabalhadores, cônjuges e famílias...

Caso queiram dar uma olhada no texto em francês clique no link no começo deste poste. Espero ter ajudado com esta tradução. Grande abraço a todos et Bonne chance.

sábado, 25 de junho de 2011

C'EST FINI! Os Passaportes chegaram.

Pronto, hoje chegou os nossos passaportes com os vistos do consulado. Estávamos muito ansiosos, pois um casal de amigos já tinham recebido esta semana os passaportes, e eles receberam a ligação do envio da carta no mesmo dia que nós.

Então estava lá, eu na frente de casa, me preparando para sair com a minha esposa, quando vejo na outra rua o carteiro entregando as cartas de casa em casa. Pensei: "Será que a carta do consulado esta na bolsa dele?". Tava tão agoniado que quase fui perguntar diretamente, mas pacientemente esperei ele terminar. Ai, ele veio para a nossa rua, fiquei de dedos cruzados, mas quando ele chegou, tirou apenas uma cartinha para o meu cunhado. Caramba! Que banho de água fria, cheguei a ficar chateado, mas depois ele disse "Aproveitando que tem alguém em casa, tem um documento para ser assinado!".  Ai sim!!! A danada tava na bolsa, que felicidades.

Depois de quase 4 anos, pois não estou contanto apenas 1 ano e 6 meses de processo. Nós começamos nossa trajetória desde o final de 2008, quando olhei o orkut de um colega Robson Cunha, e na foto do perfil dele, ele com duas bandeirinhas, uma do Canadá e outra do Brasil, questionei, e ele nos deu algumas orientações, acompanhamos o seu blog e dai outros blogs também. No momento que recebemos os passaportes, nos fez lembrar de todo o processo, de quando estávamos com o dindin super apertado, e resolvemos dar passos de tartaruga. Primeiro minha esposa fez o curso de francês, depois foi a minha vez. Começamos a juntar o que sobrava no final do mês para o processo, e era bem pouco para começar a pagar a primeira taxa, mas fomos com paciência. Começamos a levar nome de "amarrados" pelos nossos amigos, mas por mais que explicássemos o que estávamos fazendo, ninguém entendia o sacrifício. Tivemos varias emoções durante este processo: Alegrias, tristezas, angustias e raiva (A demora do consulado), mas sem deixar de lado o mais importante, a "FÉ". Não deixamos de acreditar no nosso objetivo. Nós íamos trabalhando, pesquisando, estudando e Deus nos guiando durante esta jornada.

Já compramos nossas passagens pela AIRCanada para o dia 14 de agosto, estamos aguardando a abertura de nossa conta no Banco Desjardins  (Depois explicaremos como é o procedimento para abertura de conta com um banco) e já conseguimos a reserva de um apartamento na cidade que iremos morar, e também já esta mobilhado, pois a Nick  doou seus moveis(em ótimo estado) para nós. Já estávamos preocupados em comprar móveis, pois o apartamento estaria vazio. Vamos chegar sem precisar sentar no chão. Heheheheheheheh...

Agradecemos a todos que nos apoiaram, grandes abraços e bjos!!!!!!
.